quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Ciência Viva - Pocinho e Urros

O percurso do Programa Ciência Viva - Geologia no Verão, do passado sábado, dia 30 de Agosto, teve como mote: "As ripple marks (marcas de ondulação) da formação da Desejosa (500 M. a) e o aproveitamento pelo Homem do controlo tectónico do Douro nesta região".
Assim, a primeira paragem foi junto ao Pocinho, para observar as ripple marks e compreender a sua origem. De seguida, rumamos ao monte da Sra. do Castelo em Urros, importante geosítio, arqueosítio e ponto de observação da natureza. Mais uma vez, as explanações estiveram a cargo do geólogo Rui Sousa e Rodrigues e do encarregado do Museu Nelson Campos.

Seguem-se algumas imagens do evento.


As riplle marks, junto ao rio Douro

Outro aspecto das riplle marks

A "escalada" para a Sra. do Castelo, em Urros


Mais um pormenor da "escalada"

A capela da Sra. do Castelo e grupo a asssitir a uma explanação do geólogo.

Vista de Urros, a partir da Sra. do Castelo

A difícil descida ao "Buraco dos Mouros", possivel ponto de exploração aurífero, do período romano

A entrada do "Buraco dos Mouros"

O interior do Buraco dos Mouros, infestado por milhares de pequenos insectos, que "pintam" de negro a rocha.

Buraco dos Mouros - pormenor

Mais um aspecto do Buraco dos Mouros. De notar que os pontos brilhantes são os insectos que se movimentam devido à luz das lanternas.

O "campanário", também alvo de explorações romanas e que também
é acessível pelo interior.


A entrada para o interior do "campanário"


Afloramento rochoso de rara beleza, que deve ser classificado como
Geomonumento. De referir que a foto dá uma pequena ideia da beleza deste local.

Os famosos palheiros de Urros, muitos dos quais circulares.

Outra perspectiva dos palheiros.

Por fim, gostaríamos de convidar os participantes deste e de outros eventos do programa Ciência Viva - Geologia do Verão, a deixar a sua opinião/comentário dos percursos, bem como de fotos que considerem relevantes para publicação neste blog. Para isso deverão enviar os mesmos para o mail parmoncorvo@gmail.com ou então entregar no Museu do Ferro & da Região de Moncorvo. Obrigado pela colaboração!

Brevemente teremos o relato da digressão a Mós e à Chapa Cunha.
(Fotos PARM)

4 comentários:

LOPES disse...

Verdadeiro roteiro da natureza, das terras transmontanas, sim Chapa Cunha antiga fábrica do ferro, já lá vão uns bons anos possivelmente poucos restos haverá.

Castela disse...

Caro
A Nossa senhora do Castelo em Urros é um local realmente belo e enigmático e em que provavelmente existiu exploração de Ouro.
Outro local de Urros a não perder é a capela, tb. ela enigmática de Santo Apolinário de...Ravena e com os seus restos mortais?????
Será que a ermida seria um antigo templo romano de Apolo?
Terá sido na nossa Senhora do Castelo que Miguel Torga se inspirou para escrever o conto Abre-te, sésamo, dos Novos Contos da Montanha?
Tem alguma fotografia do túmulo de Santo Apolinário para colocar no meu blog?
Parabéns pelo Blog
Um abraço

Anónimo disse...

Urros é a aldeia mais linda do Mundo!
Não existe tão bela como ela!
É maravilhosa!
Amo-te URROS!
Mês de agosto ai vou eu!

Anónimo disse...

Urros é maravilhoso!
Aldeia mais bela de Portugal!