domingo, 1 de abril de 2018

“RedIberica de EspaciosGeologicos y Mineros” promove passeio geológico, com passagem por terras de Moncorvo



No passado dia 27 de Março, o Museu do Ferro & da Região de Moncorvo recebeu a visita de um grupo de 25 pessoas, na sua maioria vindos de Espanha, no âmbito de um “Passeio da Páscoa” sob o tema “Recorridos (percursos) geológicos de Portugal”, uma iniciativa promovida pela RedIberica de Espacios Geológicos y Mineros e liderada pelo nosso amigo Josep Maria Mata-Perelló, Professor emérito da Universidad de Barcelona. Esta rede encontra-se em fase de estruturação há cerca de dois anos, contando já com alguns parceiros em Portugal, integrando parques geológicos e mineiros, assim como alguns museus associados a esta temática, como é o caso do nosso Museu, aderente desde a primeira hora.

O referido grupo incluía vários professores do Ensino Secundário e Universitário, a quem se associaram dois professores do IPB (Instituto Politécnico de Bragança. No Museu do Ferro foi feita uma visita guiada, após uma introdução à História da região, em que se inscreve a mineração do ferro desde o período pré-romano.


Depois de uma breve visita à igreja matriz de Torre de Moncorvo, construída com granitos da região, cortados e transportados de uma distância considerável, o grupo rumou para a zona das antigas minas de ferro, tendo feito escala no restaurante “Botelho”, para retemperar as suas forças antes de subir ao alto da Carvalhosa. Aqui o responsável do Museu, Nelson Campos, fez uma abordagem histórica da exploração mineira, referindo sobretudo a fase da laboração pela empresa “Ferrominas”, ficando as explicações geológicas a cargo do Professor Carlos Balsa, do IPB (Instituto Politécnico de Bragança). Foi percorrida uma parte da galeria de Santa Bárbara e vista a zona de extracção a céu aberto, pontuada pelos restos das infraestruturas mineiras, cada vez mais vandalizadas.

No regresso, e com destino a terras de Macedo de Cavaleiros, onde o grupo iria visitar, no dia seguinte, os pontos do Geoparque de Terras de Cavaleiros, puderam ainda inteirar-se das condições geológicas da formação do Vale da Vilariça, com origem numa importante falha tectónica. Para melhor informação sobre este tema, foi feita uma paragem na simpática aldeia de Assares (Vila Flor), para uma visita ao Centro Interpretativo do Cabeço da Mina. Neste local, o professor Carlos Balsa, do IPB, explicitou o contexto geomorfológico da Vilariça, destacando, entre outros aspectos, a origem das nascentes hidrotermais de BemSaúde (Sampaio-Vila Flor). Por seu lado, Nelson Campos (da DRCN), salientou a importância do achado do conjunto de estelas pré-históricas do Cabeço da Mina (com cerca de 4000 anos), seu significado e importância no contexto europeu.

Esperamos que esta visita possa vir a estimular mais um pouco o turismo cultural e científico, alargando horizontes a uma escala ibérica.

por: N.Campos




sexta-feira, 16 de março de 2018

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Reportagem "Percursos da Memória" sobre excursão "O Sabor do Douro"

Por ter o maior interesse para o património ferroviário abandonado, utilização turística da Ecopista/Ciclovia e possível aproveitamento de algumas infraestruturas (como aconteceu com a estação do Larinho) e ainda porque foca o Museu do Ferro & da Região de Moncorvo, aqui partilhamos a reportagem da associação vilarealense "Percursos da Memória":

https://arquivodememoriasvr.wordpress.com/memorias-marcantes/percursos-da-memoria/o-sabor-do-douro/

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Passeio da Pascoela 2017

(clicar para AMPLIAR)

Mantendo acesa a tradição, a Junta de Freguesia de Torre de Moncorvo reedita mais um Passeio da Pascoela, este ano no Domingo 23 de Abril - Não falte!!

quarta-feira, 19 de abril de 2017

"O Sabor do Douro" - visita da associação Percursos de Memória, de Vila Real

(clicar para AMPLIAR)

Numa iniciativa da associação Percursos da Memória, será realizado um passeio pelo património ferroviário abandonado (ponte do Pocinho e Linha do Sabor), assim como pela ecopista/ciclovia do Sabor, culminando numa visita ao Museu do Ferro & da Região de Moncorvo.

O PARM associa-se a esta iniciativa, colaborando na visita guiada, e agradecendo o interesse dos visitantes e da organização por ter escolhido o nosso concelho, partilhando também das nossas preocupações quanto à preservação deste património enferrujado, que para alguns, infelizmente, é uma "arqueologia da sucata"...

sexta-feira, 31 de março de 2017

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Exposição "Cogumelos Silvestres", de António Joaquim Fernandes, dia 22/10/2016


Em tempo de Outono, depois das chuvas, eis que começam a despontar.... 
Uns são comestíveis, outros não.... 

Quase todos muito belos, sobretudo se vistos pela objectiva de um fotógrafo consagrado. 

Depois de "Aves do Feital", outro belíssimo trabalho do Prof. António Joaquim Fernandes: "Cogumelos Silvestres"!

- Aqui fica o convite e o cartaz, para, no próximo Sábado, dia 22.10.2016, a inaugurar pelas 16 horas, no Museu do Ferro & da Região de Moncorvo:



(Evento promovido pelo Município de Torre de Moncorvo no Museu do Ferro & da Região de Moncorvo- parceria Município de Torre de Moncorvo e PARM-Projecto Arqueológico da Região de Moncorvo)

Concerto de Outono, no órgão histórico da igreja matriz de Moncorvo, dia 22/10/2016


Acontecimento cultural marcante, a assinalar o Dia dos Bens Culturais da Igreja - 22 de Outubro:

- CONCERTO DE OUTONO, no órgão de tubos ibérico da nossa igreja (Monumento Nacional), pelo Sr. Padre Sérgio Pera Fernandes, dia 22/10, às 21 horas. 

Depois de uma espera de mais de 30 anos e de uma morosa operação de restauro, e após a "inauguração" efectuada no dia 15/07/2016, este é o primeiro concerto a tirar partido deste instrumento histórico construído em 1778.

O Sr. Pe. Sérgio tem o curso de música em órgão de tubos ibérico e larga experiência neste tipo de instrumento. 

A não perder!

(Evento promovido pela Paróquia de N. S. da Assunção de Torre de Moncorvo, Secretariado dos Bens Culturais da Igreja, Diocese de Bragança-Miranda, Município de Torre de Moncorvo e Direcção Regional da Cultura do Norte)

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Exposição fotográfica "Aves do Feital", inauguração no Dia Mundial do Ambiente


No âmbito da comemoração do Dia Mundial do Ambiente, 5 de Junho, pelas 16 horas, terá lugar no auditório do Museu do Ferro & da Região de Moncorvo a inauguração da exposição fotográfica "Aves do Feital", de autoria do Prof. António Joaquim Fernandes.

O Feital é uma zona da freguesia de Maçores, concelho de Torre de Moncorvo, onde o autor possui uma propriedade agrícola, e onde capta, ao longo do ano, inúmeras aves (residentes e migratórias) que frequentam a nossa região.

Uma exposição que, além da beleza do tema, magistralmente tratado, fotograficamente e não só, possui um alcance pedagógico em termos de Educação Ambiental, pelo que será devidamente acompanhada, a este nível, por técnic@s estagiári@s ao serviço do Município e do Museu.


(Evento promovido pelo Município de Torre de Moncorvo no Museu do Ferro & da Região de Moncorvo- parceria Município de Torre de Moncorvo e PARM-Projecto Arqueológico da Região de Moncorvo)

sábado, 19 de março de 2016

Assembleia Geral do PARM /2016

(clicar para AMPLIAR)

terça-feira, 8 de março de 2016

Inauguração da exposição de Pintura de Lina Ambrósio - patente no auditório do Museu

.
Conforme anunciado, foi inaugurada no passado sábado a exposição individual de pintura (óleo e acrílico) de autoria de Lina Ambrósio, com alguns temas da região e não só, tirando partido de cores vivas e tratando formas realistas e outras geometrizantes ou abstractas.

A autora é natural de Lisboa, tendo-se licenciado em Pintura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa. Foi professora de Educação Visual e Tecnológica do Ensino Básico e no ensino liceal (em Angola, onde viveu). Tendo-se aposentado, reside actualmente em Adeganha, concelho de Torre de Moncorvo.

Aqui ficam alguns momentos da inauguração, no passado dia 5 de Março:




A exposição ficará patente até final do mês de Março, podendo ser visitada durante o horário normal de abertura do Museu, incluindo fins de semana (apenas encerramos às segundas-feiras e terças de manhã).
- Uma excelente proposta de visita ao Museu, em tempo de Primavera!


sexta-feira, 4 de março de 2016

Exposição de Pintura de Lina Ambrósio, no Museu do Ferro, dia 5/03

(clicar para AMPLIAR)

Informam-se todos os associados e público em geral, que é inaugurada no próximo dia 5/03/2016, pelas 15h no auditório do Museu do Ferro & da Região de Moncorvo, uma exposição de pintura (paisagens e temas abstractos), de autoria da pintora Lina Ambrósio, residente na Adeganha, no nosso concelho. - A não perder!!!

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Partidela Tradicional da Amêndoa - 2015

.
Realiza-se no próximo Sábado, dia 21/11, mais uma edição da Partidela Tradicional da Amêndoa no auditório do Museu do Ferro. Trata-se de uma actividade que anualmente se vem realizando, sempre com muita adesão dos moncorvenses de todas as idades e condições.
O objectivo, como sempre, é o de preservar as tradições da região, no caso vertente dando visibilidade a um produto - a AMÊNDOA - que é verdadeiramente ex-librístico das nossas terras.
A associação do PARM, como mentora desta actividade (iniciada no Museu do Ferro há 12 anos), continua a participar na sua organização, juntamente com o Município de Torre de Moncorvo, Junta de Freguesia moncorvense, Confraria da Amêndoa e AmendoaCoop. 
Como habitualmente, o evento será abrilhantado pela Tuna Popular da Lousa, e contará com a participação do Agrupamento de Escuteiros.
A Organização agradece a todos os patrocinadores que, generosamente e ano após ano, continuam a ofertar os seus produtos para a Merenda Tradicional que é servida aos participantes no final do trabalho, tal como nos bons velhos tempos.

(clicar sobre o cartaz, para AMPLIAR)

Nota: a sessão é livre e gratuita, aberta a todos os Moncorvenses e visitantes.
Como diz o provérbio, é benvindo quem vier por bem.

-Não falte, e traga um(a) Amigo(a) também!

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

JEP - JORNADAS EUROPEIAS DE PATRIMÓNIO - Dia 25 de Setembro: Museu do Ferro & da Região de Moncorvo em comemoração conjunta com a Rede de Museus do Douro


As JEP's (Jornadas Europeias do Património) são uma iniciativa anual do Conselho da Europa e União Europeia, procurando destacar a herança comum do velho continente e desse modo procurando sensibilizar os cidadãos para a importância do Património Cultural. A nível nacional, a coordenação geral pertence à DGPC (Direcção Geral do Património Cultural), sendo depois desenvolvidas as iniciativas por diversas entidades.

O tema escolhido para este ano foi o Património Industrial e Técnico, em que naturalmente se insere o património mineiro.

Tendo em conta os tempos de crise, pensamos que a convergência de esforços permite uma melhor rentabilização dos recursos e, também, chegar a um maior número de pessoas, promovendo a nossa terra e a região duriense em que nos inserimos. 

Assim, o Museu do Ferro & da Região de Moncorvo (gerido pelo PARM em protocolo com o Município de Torre de Moncorvo), acedeu à proposta do Museu do Douro, para integrar uma parceria comemorativa destas Jornadas, as quais decorrerão entre os dias 25 e 27 de Setembro.

No dia 25/09, o dia será dedicado ao nosso concelho, com início na Estação do Pocinho, onde decorre uma visita guiada à estação por técnicos da CP e IP, seguindo-se depois para as minas da Carvalhosa (freguesia de Felgar, concelho de T. Moncorvo), Museu do Ferro & da Região de Moncorvo, com passagem pelo Centro Histórico e pela resistente Tipografia Globo, já ela um monumento técnico que ainda resiste à voragem das novas tecnologias.

Aqui fica programa conjunto do Museu do Douro, Museu do Ferro e da Região de Moncorvo, Museu Nacional Ferroviário, Museu de Geologia Fernando Real, a CP – Comboios de Portugal, EDP – Energias de Portugal, IP – Infraestruturas de Portugal e UTAD – Universidade de Trás os Montes e Alto Douro para as Jornadas Europeias do Património 2015:

Jornadas Europeias do Património 2015
25, 26 e 27 Setembro
Tema: Património Industrial e Técnico
Subtemas: Minas, Barragens e Comboios

O património cultural, industrial e técnico proporciona-nos informação preciosa sobre de onde viemos e como chegamos até aos dias de hoje, e, como tal, pode contribuir para dar às comunidades um sentido na afirmação da sua identidade e coloca-las no mapa da história dos lugares e do território.

As Jornadas Europeias do Património, iniciativa anual do Conselho da Europa e da União Europeia que envolve cerca de 40 países, terão lugar nos dias 25, 26 e 27 de setembro, este ano subordinadas ao tema "Património Industrial e Técnico", que tem como objetivo a sensibilização dos cidadãos para a importância da proteção e valorização do Património. Este tema, que remete-nos para um vasto conjunto do nosso património, está permanentemente presente no nosso quotidiano, envolvendo-nos a todos, e deixando-nos um legado que se revela em fábricas, pontes, moinhos, canais, linhas de caminho-de-ferro, lojas, vilas operárias, minas,  portos, património da água e da luz, pequenas indústrias artesanais, arquivos públicos e empresariais, entre muitas outras realizações da indústria e da técnica, alguns ainda em uso e outros abandonados ou já reutilizados, todos eles testemunho do engenho, do progresso, do desenvolvimento e criatividade de gerações passadas que nela participaram, enquanto trabalhadores, empresários e utilizadores dos bens que o processo de industrialização foi pondo à sua disposição.

Neste contexto, e reconhecendo a importância desta iniciativa, o Museu do Douro, o Museu do Ferro e da Região de Moncorvo, o Museu Nacional Ferroviário, o Museu de Geologia Fernando Real, a CP – Comboios de Portugal, a EDP – Energias de Portugal, o IP – Infraestruturas de Portugal e aUTAD – Universidade de Trás os Montes e Alto Douro promovem um programa  de atividades conjunto com o subtema “Minas, Barragens e Comboios”, que visa divulgar lugares e infraestruturas no território, obras de engenharia e arquitetura, registos e memórias de pessoas. Esta atividade tem o apoio daCâmara Municipal de Torre de Moncorvo e da Rede de Museus do Douro–MuD.
PROGRAMA
25 SET 2015 [Minas]
09h09 Partida de comboio | estação da Régua
10h34 Chegada à estação do Pocinho
             Visita à estação do Pocinho*
12h00 Visita às Minas de Ferro, Torre de Moncorvo, orientada por Elisa Preto Gomes e Emílio Evo Urbano
13h00 Almoço [LIVRE]
14h30 Visita ao Museu do Ferro, Centro Histórico de Torre de Moncorvo e Tipografia Globo, orientada por Nelson Rebanda
17h22 Partida de comboio | estação do Pocinho
18h45 Chegada à estação da Régua
INSCRIÇÃO: € 7,00 [adultos] | € 3,50  [crianças**]
26 SET 2015 [Barragens]
09h00 Partida de autocarro, Museu do Douro, Peso da Régua
11h00 Visita ao Aproveitamento Hidroelétrico de Picote, acolhimento e visita  EDP
13h15 Almoço [LIVRE]
14h30 Visita ao Bairro Operário do Barrocal do Douro
16h00 Visita ao Miradouro da Penha do Puio e o EcoMuseu em Picote, orientada por Elisa Preto Gomes e António Bárbolo
17h00 Regresso a Peso da Régua
19h00 Chegada a Peso da Régua

INSCRIÇÃO: € 12,50  [adultos] | € 5,00 [crianças**]
27 SET 2015 [Comboio]
11h00 Visita ao Museu do Douro | Peso da Régua
13h00 Almoço [LIVRE]
14h30 Visita à mostra temporária do Museu Nacional Ferroviário | estação de comboios da Régua
             Visita à estação de comboios da Régua*
15h22 Viagem no Comboio Histórico
18h32 Chegada à estação da Régua
INSCRIÇÃO:  € 17,50 [adultos] | € 7,50 [crianças**]
INSCRIÇÃO:  3 dias: € 35,00 [adultos] | € 13,50  [crianças**]

* visitas às estações de comboios orientadas por Ana Sousa e Paula Azevedo
**crianças 4 - 11 anos
INSCRIÇÕES ATÉ 18 DE SETEMBRO.
A inscrição é obrigatória e poderá ser efetuada através do website do Museu do Douro ou do link http://goo.gl/forms/a4onVXhva2 até ao próximo dia 18 de setembro.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Festival do Solstício na Serra do Roboredo, dias 20 e 21 de Junho

Realiza-se pela primeira vez o Festival do Solstício em Torre de Moncorvo, numa organização do município de Torre de Moncorvo, com apoios diversos, em que também marcamos presença.

Como é sabido, esta é uma data mágica desde que o Homem começou a consciencializar o ritmo das estações e a amplitude dos dias/noites nas diferentes fases do ano. - Talvez ainda durante o Paleolítico, mas sobretudo com as sociedades produtoras do Neolítico. 

Não temos aqui Stonehenge nem druidas, mas temos o Roboredo, e, nesta serrania, um ponto especial para a saudação ao Sol poente sobre o planalto da Lousa, lá para as bandas do dólmen de Vilarinho da Castanheira.

Pela noite do dia 20, a flauta mágica de Rão Kyao envolverá decerto os presentes, ecoando pelas alturas e voará pelos cabeços. Mas não só... Pode ver o resto no cartaz em baixo:


(clicar sobre o folheto para AMPLIAR)

Fica o convite a todos os associados e amigos a participarem e a divulgarem este evento!
Não faltem!!