segunda-feira, 18 de maio de 2009

18 de Maio - Dia Internacional dos Museus

Comemora-se hoje o Dia Internacional dos Museu, pelo que o MFRM (gerido pelo PARM em parceria com o município de Torre de Moncorvo) abriu as suas portas, sendo visitado por algumas dezenas de crianças e alunos do agrupamento vertical de escolas de Torre de Moncorvo.
Aqui ficam algumas imagens:

Museu do Ferro & da Região de Moncorvo - fachada
Museu do Ferro & da Região de Moncorvo - montra

Uma turma de meninos do jardim escola ouvem com atenção as explicações de Rui Leonardo

A guia estagiária Lucy Pissarra dando uma explicação a alunas do 9º ano,

Alunos do 9º ano apreciando a forja de ferreiro.

2 comentários:

Xo_oX disse...

Parabéns pelo dinamismo e pelo envolvimentos da população, sobretudo a jovem, em torno do museu. Também eu tentei fazer alguma coisa, nesse dia, em Vila Flor. Levei um grupo de alunos a visitarem o museu...

Visita ao Museu Berta Cabral

Anónimo disse...

viva Aníbal! - também já vi o teu post no "À descoberta de Vila Flor" sobre a vossa visita. É como dizes, mesmo q já se conheça um museu, vale sempre a pena voltar a estes espaços/santuários, pois descobrem-se sempre coisas novas ou consolida-se o que se apreendeu. Vamos fazendo o que se pode em prol da Cultura nas nossas terras, na firme convicção de que a tal de Crise, mais do que económica é antes de Valores e de Cultura, com repecursão na Atitude. E se compreendermos como outros antes de nós venceram outras crises (a História é a descrição de como o Homem sempre lidou com a adversidade), talvez nos tornemos mais positivos e capazes de esconjurar este nevoeiro que se acachapou na depressão, no dealbar do séc. XXI... Há 100 anos ainda havia a crença na República, e na Revolução. Hoje, parece que esgotadas todas as fórmulas mágicas, dá a impressão que há um vazio de soluções e de ideias. Pois estou em crer que é um tempo ideal para a reflexão. E não há melhor espaço para se reflectir, neste momento, do que os museus. Quem sabe se algumas ideias geniais não possam surgir, ao percorrer-se silenciosamente a galeria de algum museu?... Às vezes elas (as ideias) ocorrem em lugares bem menos esperáveis (que o diga Arquimedes, quando o Eureka lhe saltou de dentro de uma banheira). Cps. e Obrigado pelo apoio!
N.